quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Que venha 2010!

Mais um ano está prestes a terminar. Já quase podemos ouvir as vozes desafinadas (e embriagadas) gritando a contagem regressiva, seguida da clássica musiquinha ‘adeus ano velho, feliz ano novo, que tudo se realize...”.

Sem dúvida, o que mais queremos neste momento é renovar as esperanças de um mundo mais fraterno e solidário no futuro. É preciso cultivar hoje as sementes do novo mundo que, mais do que nunca, precisamos construir.

Para as mulheres, este foi um ano difícil e por isso mesmo de muita luta. Contrariando o que ouvimos cotidianamente nas TV’s, universidades, escolas, trabalho e rodas afins, não vivemos tão próximo da igualdade, não. Não alcançamos nossos espaços.

Para nós, da Marcha Mundial das Mulheres, que temos compromisso com a mudança do mundo, das suas relações sociais e econômicas desiguais e opressoras, essa igualdade está bem longe de ser realidade (pra falar a verdade).

Em 2009, tivemos a proliferação das mulheres frutas (uma verdadeira salada coisificante), o famoso “Caso Uniban” e uma ofensiva conservadora contra a autonomia das mulheres sobre seus corpos e suas vidas, expressa pela CPI do aborto e pelo seguimento dos processos criminais no Mato Grosso. Há poucos dias, ouvimos relatos de violências extremas na guerra civil do Suriname, em que mais uma vez as mulheres foram violentadas sexualmente, usadas como troféus dos “vencedores”.

Este ano, vimos o quanto o machismo está enraizado na sociedade. Por isso, em todos os espaços devem ecoar nossos gritos de mudança, nossos batuques revolucionários.

Quando militamos politicamente pelo que acreditamos, praticamos um ato de esperança e de coragem, pois nem sempre o debate e o enfrentamento são fáceis ou causam os resultados que esperamos. Mesmo assim, acumulamos força e experiência.

Em 2010, vamos marchar por 10 dias, companheiras. E cada atividade política e financeira que realizamos para garantir nossa delegação paraense na Marcha é uma expressão de que o feminismo é muito importante pra nós, que ele é atual e necessário. Cada passo partindo de Campinas em direção a São Paulo é a afirmação de que as mulheres são o sujeito político capaz de construir sua própria história e, em aliança, construir plataformas e lutas amplas de mudança.

Que nossas esperanças e ânimos de luta se renovem para 2010. Nossa 3ª Ação Internacional nos espera.

Um 2010 de muitas realizações individuais e coletivas para todas nós!

2 comentários:

Lorena disse...

Feliz Ano Novo..
vamos continuar na luta, estou ausente pois estou sem tempo mas acompanho tudo pelo blogger.

Bjus
Lorena Silva

Tati disse...

Que bom, Lorena! Essa é a uma das intenções do blog. Vamos ter um calendáro puxado daqui pela frente em função da Ação de 2010. Precisamos de você também, então, acha uma brechinha pra Marcha! Beijão.