terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Caso Renata: SEJUDH toma providências.

Ocorreu hoje (02), pela manhã, a audiência da Marcha Mundial das Mulheres – Pará com a Secretaria de Justiça e Direitos Humanos. A MMM foi representada pelas militantes Carol Bernardo e Lorena Abrahão, que foram recebidas pelo próprio Secretário, Fábio Figueiras.

Na oportunidade, a MMM colocou sua visão de que a violência contra as mulheres é uma expressão cruel do machismo, tão presente em nossa sociedade. Que as mulheres são assediadas todos os dias nas ruas, no trabalho e em casa, e estão expostas a agressão por parte de homens que não aceitam receber “não” como resposta. Para superar esta situação, não pode haver impunidade ou descaso. Todos e todas devem fazer o que estiver ao seu alcance para punir e prevenir a violência.

Durante a audiência, o Secretário declarou: “Isso é um alerta por conta do que vem acontecendo com os policiais. Tomara que ela não fique paraplégica, pois, nada compensa a falta de liberdade.” Além disso, o secretário destacou a importância da mobilização da Marcha Mundial das Mulheres e a total indignação da sociedade civil.

Mesmo ainda não tendo um laudo definitivo que diga se a jovem ficará ou não paraplégica, Figueiras afirmou que o Governo do Estado está proporcionando à Renata o acompanhamento psicossocial devido, através de técnicos do Centro Maria do Pará, especializada em atendimento à mulheres vítimas de violência. A previsão é que o acompanhamento seja oferecido por, no mínimo, seis meses.

Outro ponto pautado, foi a garantia de renda à jovem. Sobre isso a SEJUDH informou não ter como oferecer uma fonte direta, mas tem como agilizar os benefícios, como a inclusão da mesma no CREDICASA e outros programas.

Além disso, a SEJUDH, através da Coordenadoria de Promoção dos Direitos da Mulher, encaminhou ofícios solicitando informações e providências ao Comandante Geral da Polícia Militar do Pará e ao Secretário de Estado de Segurança pública.

Como encaminhamento da reunião, ficou marcada para próxima segunda-feira (08/02), uma audiência com a Marcha Mundial das Mulheres, SEDES, SEJUDH, Centro Maria do Pará, Coordenadoria da Mulheres, Fórum de Mulheres, com o Secretário de Segurança Pública e a imprensa, com o intuito de dar satisfação a sociedade e aos movimentos sociais.

A MMM vai oficiar ao Ministério Público do Estado pedindo a inclusão da jovem Renata no PROVITA - Programa de Proteção de Vítimas, para a garantia da integridade física da mesma.

Veja aqui nossa Nota de Repúdio à violência sexista, que deu início a série de ações contra o machismo, à impunidade e por assistência à Renata.

Acompanhe nossas ações pelo Blog!

Um comentário:

. disse...

Adorei a reuniao com o secretário, fomos muito bem recebidas! e o secretário se mostrou muito sensivel com o caso.

Também achei bem legal a reunião ampliada dos movimentos sociais com o governo.

Gostaria de agradecer a SEJUDH e a coordenadoria de promoção aos direitos das mulheres

Carol Bernardo
carolinebernardo.blogspot.com